Início Destaques Febre Oropouche: Primeiro caso de ‘nova’ doença é confirmado no Rio de...

Febre Oropouche: Primeiro caso de ‘nova’ doença é confirmado no Rio de Janeiro

Mosquito maruim transmissor da Febre do Oropouche (FO). — Foto: Fiocruz

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-RJ) confirmou na quinta-feira (29), o primeiro caso de infecção por Febre Oropouche no estado do Rio de Janeiro. O paciente é um homem de 42 anos, residente do bairro do Humaitá, na Zona Sul da capital, que tem histórico de viagem para o Amazonas.

Segundo informações fornecidas pela SES-RJ, o paciente está sendo acompanhado pela equipe de Vigilância em Saúde do município do Rio de Janeiro e não precisou ser internado durante o período da doença, apresentando boa evolução do quadro clínico.

Os sintomas da Febre Oropouche são muito similares aos da dengue e da chikungunya, e incluem febre de início súbito, dor de cabeça intensa, dor nas costas e na lombar, dor articular, tosse, tontura, dor atrás dos olhos, erupções cutâneas, calafrios, fotofobia, náuseas e vômitos.

De acordo com especialistas, clinicamente é difícil distinguir os sintomas da Febre Oropouche dos da dengue, destacando a importância da vigilância epidemiológica no controle dos casos. O diagnóstico preciso não só aumenta a suspeita clínica para outras doenças, mas também permite uma análise laboratorial que pode revelar outras arboviroses.

Não existe tratamento específico para a Febre Oropouche, sendo recomendado aos pacientes descanso, tratamento dos sintomas e acompanhamento médico. Medidas de prevenção semelhantes às da dengue são aconselhadas, como evitar áreas com muitos mosquitos, usar roupas que cubram o corpo e aplicar repelente nas áreas expostas da pele, além de manter a casa limpa, eliminando possíveis locais de reprodução de mosquitos.

A Febre Oropouche é causada por um arbovírus transmitido por mosquitos, principalmente pelo Culicoides paraensis e pelo Culex quinquefasciatus. Recentemente, a embaixada e os consulados dos Estados Unidos emitiram um alerta direcionado a cidadãos americanos sobre a alta de casos de dengue e Febre Oropouche no Brasil, destacando um surto nos estados do Amazonas e Acre.

No Amazonas, até 15 de fevereiro, foram confirmados 1.258 casos de Febre Oropouche. Segundo a Fiocruz, o vírus oropouche é endêmico da Amazônia e vem registrando surtos no Brasil desde a década de 1970, causando também encefalite. O atual surto de Febre Oropouche teve seus primeiros registros em 2022 e se espalhou para estados como Rondônia e Acre.

Com mais de 30 surtos humanos relatados nos últimos 70 anos em países latino-americanos, a Febre Oropouche representa um desafio significativo para a saúde pública, exigindo medidas eficazes de prevenção e controle.

Compartilhe agora: