Início Polícia Dono de padaria se irrita com uso de notebook na mesa e...

Dono de padaria se irrita com uso de notebook na mesa e tenta agredir cliente com pedaço de madeira (VÍDEO)

Dono de padaria tenta agredir cliente após se irritar com notebook sobre a mesa — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Um episódio tenso ocorreu na última quarta-feira (31) em uma padaria em Barueri, na Grande São Paulo, quando o proprietário, Silvio Mazzafiori, de 65 anos, tentou agredir um cliente com um pedaço de madeira, após se irritar com a presença de um notebook sobre a mesa do cliente e seus amigos.

O momento foi registrado em vídeo, no qual Mazzafiori, ao tentar cometer a agressão, tropeça e é contido por conhecidos. Posteriormente, ele ameaça o cliente, Alan Barros, de 32 anos, com uma série de declarações intimidatórias. Alan, residente em Dubai, retornou recentemente ao Brasil para expandir seus negócios e relatou ter se sentido assustado e humilhado com a situação.

“Eu vou te pegar. Eu vou matar esse cara. Para de filmar, p****. Me solta. Eu vou te achar, eu vou pegar vocês dois [se referindo a Alan e ao amigo]. Se eu vir essa filmagem em algum lugar, eu vou matar vocês. O cara é um pilantra”, diz o dono do estabelecimento no vídeo.

O vídeo também expõe um comunicado sobre a proibição do uso de eletrônicos para trabalho no estabelecimento, regra que não foi observada pelo cliente, que alegou não ter percebido o aviso.

“É proibida a permanência e utilização de notebooks, tablets e demais aparelhos eletrônicos para trabalho remoto ou reuniões, sejam elas online ou presenciais”.

Alan Barros explicou que nos Emirados Árabes é comum trabalhar em cafés, o que o fez não considerar a possibilidade de enfrentar tal situação em uma padaria. Ele teve dificuldades para registrar o caso na Delegacia de Barueri, contando apenas com a intervenção de um advogado.

O representante jurídico de Alan, Leonardo Dechatnik, planeja acionar a Corregedoria das polícias para investigar a conduta dos agentes presentes na padaria e na delegacia.

De acordo com especialistas em direito do consumidor, Sofia Coelho e Tiago Tormente, que afirmaram que a proibição de uso de eletrônicos imposta pelo estabelecimento é permitida, desde que esteja claramente informada ao consumidor. A necessidade de esclarecer tal restrição na chegada ao local foi destacada pelos especialistas.

A reportagem tentou contato com a padaria Empório Bethaville para obter a versão de Silvio Mazzafiori sobre o ocorrido, mas não obteve resposta.

Compartilhe agora: