Início Destaques Jovem é agredido com garrafa e leva 37 pontos no rosto ao...

Jovem é agredido com garrafa e leva 37 pontos no rosto ao separar briga em saída de festa em Salvador

Jovem leva 37 pontos no rosto após ser agredido com garrafa de vidro ao separar briga em saída de festa na Bahia — Foto: Reprodução/TV Bahia

O caso ocorreu no bairro de Stella Maris, em Salvador, no último domingo (21), e é investigado. Até esta quarta-feira (24), nenhum suspeito foi preso.

Um jovem de 22 anos levou 37 pontos no rosto após ter sido agredido com uma garrafa de vidro ao separar uma briga na saída de uma festa.

A vítima é Lucas Silva, que aponta como agressor outro jovem, que teria se identificado como filho de uma policial militar, quando a confusão aconteceu. Ele não teve nome divulgado.

Lucas relatou que estava ao lado de três amigos e um irmão. Eles saíam de uma festa no bairro da Pituba, quando o suspeito abordou o grupo, dizendo que o celular dele tinha sumido. Esse jovem tinha amizade com um dos rapazes.

“Ele pediu para todo mundo descer do carro para revistar todo mundo, alegou que o celular dele tinha sumido. Ele fez isso e não achou [o aparelho]”, contou Lucas Silva.

Em seguida, Lucas e os amigos foram para uma festa no bairro de Stella Maris, mas descobriram que o evento já tinha acabado quando chegaram ao local. Eles permaneceram na frente do espaço e foram surpreendidos pelo suspeito, enquanto conversavam. “Ele já veio com a garrafa de cerveja quebrada, na direção do meu amigo”, lembrou.

A vítima afirmou que tentou salvar o amigo ao perceber que ele seria atingido na barriga, porém, o rapaz teve ferimentos leves, foi ferido de raspão.

“Puxei ele [o suspeito] pelo pescoço para não acontecer o pior e tentei imobilizar. Aí acabei tropeçando, ele caiu em cima de mim, pegou e enfiou a garrafa no meu rosto”, detalhou.

“Quando ele fez isso, começou a gritar: ‘Minha mãe é PM. Você acha que vai dar alguma coisa para mim? Não vai dar nada, porque minha mãe é PM'”.

Após a agressão, o suspeito fugiu do local. Lucas recebeu os primeiros atendimentos de uma enfermeira que estava no local. Em seguida, foi levado para o Hospital Aeroporto, em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador, onde recebeu os 37 pontos no rosto.

Investigação

O caso foi registrado na delegacia do bairro de Itapuã. A Polícia Civil informou que a vítima passou por exames de corpo de delito, e que já tem indícios da autoria do crime.

A defesa de Lucas Silva afirmou que acompanha as investigações e avalia entrar com uma ação na esfera cível, por causa dos danos estéticos causados ao jovem.

Lucas Silva afirma que tem medo de ser coagido a retirar o boletim de ocorrência, pelo fato do suspeito dizer que é filho de uma policial militar.

“Eu vim colocar minha cara na mídia para me proteger, porque eu tenho família. Meu irmão trabalha perto da casa onde ele mora”, afirmou.

A mãe do jovem agredido, Cátia de Miranda Silva, faz hemodiálise. Ela contou que, além do tratamento pesado, tem passado por dias difíceis depois que o filho foi agredido.

“Quanto faltou para meu filho está morto? Quanto faltou para meu filho não estar mais aqui perto de mim? Está sendo muito difícil ver meu filho desse jeito, com o rosto dilacerado. Meu filho não quer sair na rua, está com essas marcas no rosto. Só pedindo ajuda a Deus”, contou Cátia Silva.

Fonte: G1

Compartilhe agora: