Início Acidente Corpos das vítimas da queda de avião em Barreiras são retirados de...

Corpos das vítimas da queda de avião em Barreiras são retirados de aeronave

Destroços do avião que caiu e matou três pessoas em Barreiras, no oeste da Bahia — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

No sábado (2), os corpos das vítimas da queda de avião em Barreiras, no oeste da Bahia, foram removidos da aeronave quase sete horas após acidente.

Segundo a Polícia Civil da cidade, dois corpos foram retirados do avião por volta das 16h20 e o terceiro, já próximo das 17h. O acidente, com causa ainda desconhecida, aconteceu por volta das 10h20.

Segundo informou o Corpo de Bombeiros, 12 agentes atuaram no resgate dos corpos de Jackson Bomfim e Matheus Bransford, que são pai e filho, além do piloto Lucas Corisco. Os três tiraram uma foto momentos antes da decolagem da aeronave de modelo experimental RV10.

Testemunhas disseram que o trio fazia um voo teste sobre a região do aeródromo, mas a Polícia Civil da cidade ainda não confirma essa versão.

Os militares conseguiram acessar o local, uma extensão íngreme e, precisaram usar equipamentos de desencarceramento e resgate para retirada das vítimas do avião.

A aeronave de pequeno porte caiu em uma região de vegetação fechada próximo ao aeródromo da Associação Barreirense de Aerodesportiva (ABA).

O tempo prolongado da ação de retirada, segundo a Polícia Civil da cidade, ocorreu porque os corpos foram removidos com cuidado. Além disso, é uma região de mata fechada e um local de difícil acesso, conforma já havia sido detalhado pelos bombeiros.

Em seguida, os corpos de Jackson Bomfim, Matheus Bransford e Lucas Corisco foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Barreiras. Eles devem ser pereciados até a manhã de domingo (3), quando serão entregues às famílias.

A polícia informou ainda que deve iniciar os depoimentos do caso no domingo. Entre eles, deve ser ouvido um mecânico.

De acordo com informações apuradas no local pela TV Oeste, afiliada da Rede Bahia na região, a aeronave caiu a cerca de 1 km de distância do local de decolagem. As mortes foram confirmadas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Por meio de nota, o Segundo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA II), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), informou que investigadores do órgão, na cidade de Recife, foram acionados neste sábado para apurar a ocorrência envolvendo a aeronave de matrícula PP-ZJA, no município de Barreiras.

Informou ainda que inicialmente serão utilizadas técnicas específicas, conduzidas por pessoal qualificado e credenciado, que realiza a coleta e a confirmação de dados, a preservação dos elementos da investigação, a verificação inicial de danos causados à aeronave, ou pela aeronave, e o levantamento de outras informações necessárias à investigação.

O Seripa II disse que a conclusão da investigação terá o menor prazo possível, a depender da complexidade da ocorrência e, ainda, da necessidade de descobrir os possíveis fatores que contribuíram para o acidente.

Quem são as vítimas

O piloto Lucas Corisco, ao lado de Matheus Bransford e Jackson Bomfim, antes de avião decolar na Bahia — Foto: Redes Sociais

Matheus tinha 27 anos e morava em Ilhéus, no sul do estado. No perfil fechado em uma rede social, ele se definia como engenheiro eletricista e piloto comercial de avião. [Veja foto abaixo]

O pai, Jackson Bomfim, também morava em Ilhéus. Ele compartilhava momentos de lazer nas redes sociais, como as práticas de ciclismo e os passeios de jet ski.

Em um dos vídeos compartilhados nas redes sociais, Jackson aparecia dentro de uma aeronove, fazendo uma simulação de voo. Na ocasião em que o vídeo foi feito, em 2023, ele aprendia a pilotar.

O piloto Lucas Corisco era morador de Luís Eduardo Magalhães, cidade a cerca de 70 km de Barreiras. Nas redes sociais, ele se identificava como piloto executivo.

Compartilhe agora: