Início Bahia ALBA investe R$ 300 mil em reforma de 26 banheiros do Palácio...

ALBA investe R$ 300 mil em reforma de 26 banheiros do Palácio Luís Eduardo Magalhães

EDIFÍCIO COMPLETA 50 ANOS EM 10 DE MARÇO DE 2024. NOS QUATRO PRÉDIOS DA ASSEMBLEIA, FUNCIONAM 227 BANHEIROS

Foto: Divulgação / ALBA

A Assembleia Legislativa da Bahia – ALBA, está investindo R$ 300 mil na reforma de 26 sanitários do Palácio Deputado Luís Eduardo Magalhães, onde funcionam o gabinete da Presidência, setores administrativos, Plenário e as salas de reuniões das Comissões. Até agora já foram aplicados R$ 143.237,92 na requalificação de 12 unidades. O prédio principal da Assembleia completa 50 anos de inaugurado em 10 de março de 2024, além de ter passado por um grande incêndio em 1978.

De acordo com o órgão, nos quatro edifícios que compõem a estrutura da ALBA – Palácio Deputado Luís Eduardo Magalhães, Edf. Wilson Lins, Edf. Nelson David Ribeiro e Edf. Senador Jutahy Magalhães – funcionam 227 banheiros.

Os 26 sanitários do prédio principal, e mais antigo, estavam degradados, apresentando fissuras, rachaduras, pisos quebrados, forros danificados, bacias e metais sanitários em estado de deterioração acentuada em razão de quase meio século de uso.

A reforma, que atende todos os requisitos exigidos pela Lei de Licitações, foi publicada no Diário Oficial da Casa, compreendendo a modernização dos sanitários, serviços de troca de piso cerâmico, troca de forro, fornecimento e instalação de bancadas e divisórias em granito. Também compreende o fornecimento e instalação de novas portas, revestimento cerâmico nas paredes, metais, louças, ralos, espelhos e instalações elétricas.

Além da obra estrutural, com a mudança de piso, revestimentos e louças sanitárias, que irá beneficiar com mais conforto e higiene os servidores e visitantes da ALBA, a reforma predial dos sanitários irá proporcionar uma significativa economia no consumo de água, depois da instalação de caixas de descarga com menor volume, mictórios com válvulas de baixa vazão e torneiras “inteligentes” –  que misturam ar à água, diminuindo o fluxo. A economia de água pode chegar até 80%: uma torneira comum gasta, em média, 14 a 25 litros de água/minuto, enquanto as “inteligentes” gastam de 6 a 10 litros.

Até o cinquentenário do Palácio Luís Eduardo Magalhães, em março do ano que vem, novas intervenções estruturais, de manutenção predial, devem ser feitas no edifício pelo Departamento de Engenharia e Projetos da ALBA.

Compartilhe agora: