Início Religioso Chegou a hora: Canonização da primeira santa brasileira

Chegou a hora: Canonização da primeira santa brasileira

Foto: Reprodução - Santa Dulce dos Pobres

Religiosa da Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, Irmã Dulce nasceu em Salvador, no dia 26 de maio de 1914.

Faleceu no dia 13 de março de 1992, aos 77 anos, no Convento Santo Antônio, em Salvador. A Associação Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), fundada nos anos 1950 pela religiosa na capital baiana, atualmente é um dos maiores complexos de saúde 100% gratuito do Brasil, com 3,5 milhões de atendimentos ambulatoriais, por ano, a usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), entre idosos, pessoas com deficiência e com deformidades craniofaciais, pacientes sociais, crianças e adolescentes em situação de risco social, dependentes de substâncias psicoativas e pessoas em situação de rua.

Milagres
São quatro as exigências do Vaticano para comprovar a veracidade das graças, até serem consideradas milagres: ser preternatural (a ciência não consegue explicar), instantâneo (acontecer imediatamente após a oração), duradouro e perfeito. No caso de Irmã Dulce, três graças alcançadas por devotos, após orações, estavam sendo analisadas pelo Vaticano, com vista ao processo de canonização da religiosa. Esses três casos foram enviados ao Vaticano pelas Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), em 2014, após análise de profissionais da própria instituição.

Neste domingo(13) o mundo vai acompanhar a Canonização da primeira Santa Brasileira Irmã Dulce “Santa Dulce dos Pobres”, direto do Vaticano, com cerimônia presidida pelo Papa Francisco.

O site Salvador Notícia vai deixar você atualizado, nossa corresponde Heloísa Braga, trará todos os detalhes desta cerimônia direto do Vaticano.

Assista ao vídeo produzido pela Rede Vida “A vida e legado de Irmã Dulce dos Pobres”:

Compartilhe agora: