Início Arte Hoje é o Dia Nacional do Reggae; data criada em homenagem a...

Hoje é o Dia Nacional do Reggae; data criada em homenagem a Bob Marley

Rei do reggae', Bob Marley saiu da Jamaica para revolucionar a música mundial - Crédito: Divulgação

Dia do Reggae! Há exatos 41 anos morria uma das maiores lendas da música popular do mundo. Robert Nesta Marley, ou simplesmente Bob Marley, que conquistou o público de todo o planeta com a música jamaicana, o reggae, nascido de estilos que misturavam um pouco de música caribenha com o jazz norte-americano, como o SKA.

No Brasil, 11 de maio, que marca a morte de Bob Marley, foi instituído o Dia Nacional do Reggae por força de lei, sancionada em 2012, com objetivo de homenagear esse ritmo incorporado à cultura popular brasileira por tantos artistas, desde Gilberto Gil, passando por Chico César e Edson Gomes.

A lei que criou o Dia Nacional do Reggae foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff a ser comemorado no dia 11 de maio – dia em que o cantor Bob Marley morreu (1981),  um hospital em Miami (EUA).

O projeto de lei foi apresentado em 2008 (3.260/2008), de autoria do então deputado federal Rodrigo Rollemberg (PSB-DF).

No texto do projeto, Rollemberg justificou que “é relevante mencionar a absorção de outros ritmos musicais estrangeiros que, sem dúvida, ‘caíram’ no gosto do brasileiro”.

No texto, Rollemberg mencionou também que “o legado que Bob Marley deixou ao mundo vai muito além do reggae: é através deste que muitos artistas brasileiros usam o meio da música para fazer legítimas críticas sociais. A influência deste estilo musical é tamanha em alguns estados brasileiros, que já há lei municipal que instituiu o dia do reggae, como é o caso de Salvador, através da Lei n.º 5.817/2000”.

Rollemberg explicou ainda sobre a influência de Bob Marley na música brasileira, citando “Cidade Negra, Edson Gomes, Gilberto Gil entre tantos outros artistas nacionais consagrados” que, segundo ele, “continuam a levar, através do reggae, mensagens de paz, amor e críticas sociais, na tentativa de alertar o povo para lutar pelos seus direitos, da mesma forma que Marley, considerado o primeiro astro do terceiro mundo com reconhecimento internacional, já fazia há quase quatro décadas atrás”.

Compartilhe agora:
Artigo anteriorFundadora da Hope & Justice Foundation, no EUA, ativista Anna Alves-Lazaro estará em Salvador de 12 a 15 de maio
Próximo artigoCovid-19: Bahia não registra óbito nas últimas 24 horas