Início Comércio Restaurante Colon fecha as portas depois de 107 anos de funcionamento em...

Restaurante Colon fecha as portas depois de 107 anos de funcionamento em Salvador

Foto: reprodução

O Restaurante Colon, localizado no bairro do Comércio, em Salvador, fechou as portas nesta sexta-feira (26). Após 107 anos de funcionamento. Tradicional estabelecimento na capital baiana, citado na obra “O Sumiço da Santa”, do escritor baiano Jorge Amado.

Com fundação em 1914 por José Maria Orge, que saiu da Galícia, na Espanha, para fugir da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), o restaurante já recebeu a presença de personalidades como Jorge Amado, Carlinhos Brown, Neuza Borges, Tatti Moreno, Nelson Rufino, entre outros.

Foto: reprodução

A decisão de fechar o local ocorreu após a pandemia da Covid-19, conforme explica a sócia-gerente Mara Orge, de 52 anos, que é casada com Juan Orge, neto do fundador do estabelecimento.

“Percebemos que nosso público-alvo deixou de frequentar a casa, sem contar que a casa a qual o restaurante foi fundado, foi fechada pela Defesa Civil de Salvador (Codesal), por causa da estrutura precária”, explicou.

O último dia foi marcado por um sentimento de tristeza para os clientes e funcionários.

Foto: reprodução

“Não consigo nem explicar o que estou sentindo, pois são 107 anos de muitas histórias”, destacou.

Segundo Mara, José Orge veio para Salvador apenas com uma mala na mão. Ela conta que a escolha pela capital baiana ocorreu porque outros espanhóis já tinham ido para o Rio de Janeiro e São Paulo.

“Depois que ele conseguiu alugar o espaço [onde o restaurante foi fundado], ele trouxe outros amigos para trabalhar com ele e morar na parte superior da casa. Com o passar do tempo, cada um conseguiu construir seu futuro por aqui também”, relembra.

A família de José ficou na Espanha, no entanto, ele viajava todo ano para visitas e envio de dinheiro. Anos depois, a esposa e os filhos se mudaram para Salvador. A data, no entanto, não foi detalhada.

O restaurante foi fundado na Praça Conde dos Arcos, no bairro do Comércio, e foi interditado em outubro de 2020 pela Codesal.

Após a interdição, a família decidiu reabrir o estabelecimento em outro imóvel, localizado na Rua Conselheiro Saraiva, no mesmo bairro da capital baiana.

Compartilhe agora:
Artigo anteriorPor conta do mutirão do Auxílio Brasil vacinação contra covid-19 será suspensa neste sábado e domingo (28), em Salvador
Próximo artigoPublicado neste sábado Decreto que exige vacinação de servidores e empregados públicos da Bahia