Início MOBILIDADE Novos ônibus com ar-condicionado começam a circular na capital baiana

Novos ônibus com ar-condicionado começam a circular na capital baiana

ovos ônibus estacionados na garagem da Estação Mussurunga - Foto: Reprodução

Cerca de 70 novos ônibus com ar-condicionado começaram a circula na manhã desta quinta-feira (7), pela ruas de Salvador. Os veículos chegaram no último domingo (3) e foram integrados à frota da capital. Os coletivos abrangem a Estação Mussurunga e orla de Salvador, que eram atendidos pela CSN.

“A gente está priorizando neste momento exatamente a área da bacia C, que era área da antiga CSN. A gente entende que essa população ao longo dos anos foi a mais penalizada. Por isso a gente está identificando a necessidade e colocando essas linhas com os ônibus novos”, explicou o secretário de Mobilidade de Salvador, Fabrizzio Muller.

O secretário acrescentou ainda que outro motivo para os ônibus serem inseridos à frota que atende a Estação Mussurunga é a integração com o sistema de metrô da região, pois o terminal é o quarto maior em movimento de passageiros.

“A integração aqui é muito forte. A gente percebe que quando chegam ônibus de áreas com maior população, eles congestionam a escada rolante de acesso ao metrô. O que nos deixa claro que as pessoas voltam a confiar no sistema de transporte e voltam a utilizar de forma mais rotineira”, disse o secretário.

Os coletivos chegaram em Salvador há menos de uma semana e passaram por revisão nas garagens antes de serem colocados nas ruas. Os novos veículos tem elevador e duas vagas para cadeirantes, além do sistema de ar condicionado.

Bruno Reis, havia anunciado, em 14 de setembro, que a frota de ônibus do transporte público da capital seria renovada, com a chegada dos novos veículos com ar condicionada; desses, 70 começaram a circular nesta quinta e o restante deve ser integrado até o final de outubro.

Compartilhe agora:
Artigo anteriorReda: Governo do Estado convoca 360 professores aprovados em seleção
Próximo artigoEstimativa de safra em setembro cai para 250,9 milhões de toneladas