Início Bahia Rui Costa é investigado pelo STJ por compra fracassada de respiradores; inquérito...

Rui Costa é investigado pelo STJ por compra fracassada de respiradores; inquérito já foi encaminhado para CPI da Covid

Foto: Romildo de Jesus

O atual governador da Bahia, Rui Costa (PT), é um dos governadores alvos de investigação no Superior Tribunal de Justiça (STJ) por supostas irregularidades cometidas durante a pandemia da Covid-19.

O documento foi encaminhado à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, de acordo com a CNN Brasil na noite da última segunda-feira (17)

De acordo com o veículo de informação, são citado ainda no texto assinado em 11 de maio, os governadores do Amazonas, Wilson Lima (PSC); Romeu Zema (Novo), de Minas Gerais; Helder Barbalho (MDB), do Pará; João Doria (PSDB), de São Paulo.

O ofício é endereçado ao presidente da CPI Omar Aziz (PSD-AM). Nele, Aras diz que o levantamento é “oriundo da Assessoria Jurídica Criminal no STJ deste gabinete, contendo informações acerca dos procedimentos investigativos criminais em que apuram crimes relacionados à aplicação de recursos destinado à pandemia”.

Ainda segundo o documento divulgado na emissora, Aras também diz que “o compartilhamento de documentos e informações entre autoridades em esforço apuratórios são muito úteis para o progresso de suas respectivas linhas investigativas, preservando-as nos casos sigilosos de sua exposição”.

A CNN também disse, que segundo a PGR, há um inquérito aberto contra o governador Rui Costa investigando a compra de respirados fracassadas no início da crise sanitária.

Todos os governadores foram contatados pela emissora. O governo da Bahia afirmou que “o ofício encaminhado pela Procurador Geral da República à CPI da Covid refere-se à compra realizada pelo Consórcio do Nordeste, em que constatou procedimento fraudulento pela empresa contratada, que pretendia substituir os respiradores por um outro equipamento de fabricação nacional e sem registro da Anvisa”.

“Após tomar conhecimento do caso, o Consórcio do Nordeste, na época presidido por Rui Costa, apresentou o crime à Polícia Civil do Estado. No curso das investigações a policia solicitou medidas cautelares, que resultaram na prisão temporária de pessoas envolvidas no crime”, disse a nota divulgada pelo veículo de imprensa.

Por fim, o documento ressalta que “o governador declara ser o maior interessado no aprofundamento das investigações com a exemplar punição dos envolvidos e a recuperação dos valores despendido pelo Consórcio”, concluiu.

Compartilhe agora:
Artigo anteriorObra de contenção de encosta é entregue em Boa Vista do Lobato, na capital
Próximo artigoErnesto Araújo diz que Itamaraty buscou insumos para cloroquina e cita ajuda de Bolsonaro