Início notícias Sabá propõe a Campanha “Xô Mosquito” para conscientizar a população sobre o...

Sabá propõe a Campanha “Xô Mosquito” para conscientizar a população sobre o combate ao Aedes Aegypti

Vereador de Salvador Sabá (DC) - Foto: reprodução

O vereador Sabá (DC) indicou ao prefeito ACM Neto a criação da Campanha “Xô Mosquito”, buscando conscientizar a população sobre o combate ao mosquito Aedes Aegypti. Mesmo diante do combate à pandemia do Novo Coronavírus, em que as cidades do país estão focadas em adotar medidas para diminuir a disseminação do vírus, outras doenças podem sair do controle e gerar uma epidemia.

De acordo com o Ministério da Saúde, a Bahia compõe um grupo de 11 estados que estão em alerta para um potencial risco de surto das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti ( dengue, zika e chikungunya). Com atenção especial à dengue e Chikungunya.

Segundo o monitoramento realizado pela Secretária de Saúde da Bahia (Sesab), no mês de dezembro de 2018 a dezembro de 2019 foram registrados 67.453 casos prováveis de dengue, onde 88 casos tiveram mortes provenientes da doença.

A Sesab informa que a chikungunya cresceu 366% nos dois primeiros meses de 2020 em comparação ao ano de 2019, especificamente do período 29 de dezembro de 2019 a 15 de fevereiro de 2020. Os casos prováveis de chikungunya saltaram de 248 para 1.158 ocorrências, comprovando um grande aumento neste ano de 2020.

O vereador propõe em seu projeto a elaboração de cartilhas, campanhas publicitarias com o foco em conscientizar a população dos malefícios das doenças. Informar sobre as medidas de prevenção, como manter o domicílio sempre limpo, eliminando os possíveis criadouros nas suas casas e vizinhança; promover o cuidado para que lixeiras, baldes, ralos, calhas, garrafas, pneus, pratos com vasos de plantas e, até brinquedos, não sirvam de criadouro para as larvas do mosquito.

“É extremamente necessária uma movimentação do poder público para prevenção e contenção das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. É notória a total dedicação e aplicação de medidas pelos órgãos de saúde voltados a pandemia do Coronavírus (Covid-19), contudo deve-se também, com máxima urgência, atentar-se as doenças como dengue e chikungunya para que o Sistema de saúde não combata em duas vertentes, prejudicando o atendimento da população soteropolitana”, disse Sabá.

Compartilhe agora:
Artigo anteriorCorreção de vazamento interrompe abastecimento de água em localidades da Cidade Baixa
Próximo artigoAlan Sanches diz que proposta de corte de 50% em salário de deputados é ‘extremamente alto’